Como cada tipo de luminária influencia no ambiente?

Iluminação

Para cada ambiente existem algumas recomendações de tipos de iluminação ideais, de acordo com o uso de cada espaço, para que haja conforto visual a qualquer hora do dia.

E as luminárias são uma parte essencial da decoração, porque ajudam a destacar pontos interessantes, delimitar espaços e usos dentro de um ambiente. Se inspire com as nossas dicas!

Existem 3 tipos de iluminação: direta, indireta e difusa.

Direta: Usada para dar destaque a algum objeto, espaço ou móvel.

Indireta: Aquela que se espalha pelo ambiente, de modo mais suave e aconchegante, de maneira uniforme.

Difusa: Possui a função maior de enfeitar, mas também proporciona a iluminação de um espaço de forma mais intensa.

“Esses três tipos podem ser utilizados simultaneamente na decoração de seus ambientes, o que os torna mais práticos e versáteis, para diversas ocasiões e usos”

Iluminação Direta

É a luz que incide em algum ponto diretamente, algum objeto ou espaço, onde queira destacar algo interessante na decoração. Costumam ser utilizados abajures e luminárias com foco, ou próximos de poltronas de leitura, mesas de cabeceira e escrivaninhas.

É o tipo de iluminação indicado também para a auxiliar em trabalhos rotineiros como leitura, estudos, trabalhos manuais, entre outras atividades.

Em ambientes como cozinha e hall, pode vir a partir de spots direcionados em trilhos.

Iluminação Indireta

Utilizada para ressaltar a beleza de ambientes de forma mais discreta e intimista. Costuma iluminar o cômodo inteiro, de forma suave. Pode ser alcançada por arandelas ou pendentes. Ela transmite uma sensação de descanso para os olhos.

Iluminação Difusa

É o tipo de luz mais utilizado em salas, quartos e banheiros. Que distribui de forma uniforme a luz pelo ambiente, normalmente centralizada no teto, por meio de pendentes, plafons e lustres. Para utilizar esses tipos de iluminação em sua decoração, vamos entender melhor os tipos de luminárias que existem atualmente no mercado, que podem encaixar de acordo com cada estilo e necessidade de cada espaço.

Arandela – Utilizada para conseguir uma iluminação direta de forma eficaz, na maioria dos casos. Existem diversos modelos de arandelas, desde as de estilo industrial ou as mais clássicas de estilo fazenda. Podem ser utilizadas em cima de mesas de cabeceira, no lugar de abajures, por exemplo. Ou nas laterais de sofás, e também em corredores e varandas. O que torna os ambientes mais aconchegantes.

Abajur – Na maioria das vezes utilizados em mesas de cabeceira, no quarto, para permitir uma iluminação na área da cama de forma mais suave ou direcionada para uma leitura noturna. Existem formatos dos mais variados de abajures no mercado. Dos menores aos mais compridos, que podem ser utilizados até em mesas de escritório ou mesas de canto numa sala, por exemplo.

Lustre – Dos tipos mais comuns de luminárias, os lustres são utilizados principalmente direcionados em cima de mesas de jantar, bancadas ou hall de entrada. Podem ser dos mais clássicos de cristal ou industrial, com detalhes mais metálicos. Uma forma interessante de trazer estilo e originalidade para o ambiente.

Pendente – Uma ótima escolha para usar em praticamente todos os ambientes. Muito versátil e eficaz. Pode ser utilizado para conseguir uma iluminação indireta ou difusa. Também pode ser transformado em abajur, quando usado em cima de mesas de cabeceira ou mesas de canto, para transmitir mais aconchego para o ambiente. Também está disponível em muitos estilos e formatos no mercado.

Fita de LED – Ideal para delimitar espaços, destacar móveis e espaços, a fita de LED é um dos tipos mais versáteis do momento. Pode ser regulada em vários tamanhos, cores, potências e intensidade. Comumente utilizada em cozinhas, abaixo dos armários, para garantir mais luz direta na elaboração de pratos, acima da pia e bancada. Pode destacar uma cama no meio do quarto, quando instalada a fita na parte inferior da cama. Utilizada em sancas, permitindo um cortorno do teto, e em rodapés, delimitando caminhos em salas ou corredores.

Plafon – Uma das formas mais baratas e práticas de iluminar um ambiente, que garante uma iluminação difusa e ampla para quartos, salas e banheiros. O plafon pode ser de vidro, metal, madeira, entre outros materiais. É um dos modelos com maior custo benefício.

Spot – Tipo de luminária que mais vemos em museus e galerias, que também pode muito bem ser utilizado em cozinhas, salas e quartos, para conseguir uma iluminação direta, direcionando em detalhes e espaços que necessitam de mais claridade. Normalmente são colocados em trilhos, que permitem maior movimentação e personalização, de acordo com a distância que você precisa alcançar. Mas o spot pode ser colocado também em sancas, corredores e halls de entrada. E como forma de focar em algum objeto ou quadro que queira dar destaque na decoração.

Luminária de chão – Nada mais é do que um abajur maior, colocado no chão e que ganha uma altura confortável aos olhos, dependendo do ambiente. Normalmente é utilizada próxima a poltronas, mesas de canto ou mesas de jantar. Garante uma iluminação indireta muito aconchegante, trazendo mais luz em áreas específicas.

“Esses modelos todos podem ser mesclados de forma muito dinâmica na sua decoração, combinando estilos e formatos. A partir das luminárias, conseguimos trazer mais personalidade para um ambiente, de acordo com o uso que ele terá.”

Por exemplo, em ambientes em que precisamos de mais foco, concentração e produtividade, o ideal é trabalhar com luminárias que tragam bastante claridade, de preferência, utilizando lâmpadas de cor fria, brancas. Se quiser transmitir mais aconchego e descanso para os olhos, ou criar ambientes receptivos, acolhedores e relaxantes, utilize lâmpadas de tom quente, amareladas.

Para cada ambiente, existem algumas indicações de iluminação ideal. Em um quarto, pode ser utilizada a luz quente ou neutra, que vai deixar seu ambiente mais aconchegante e propício para o descanso. Na sala de estar, a luz quente ou a neutra também são as mais indicadas, principalmente para assistir TV. Na sala de jantar, a neutra é mais comum para poder ter uma boa visão dos alimentos, mas ainda permitindo uma sensação aconchegante. Cozinhas e lavanderias precisam de luz fria, para iluminar o preparo de alimentos e limpeza de forma mais eficaz e higiênica. Banheiros podem ter luz neutra, mas o ideal é que não seja tão forte. Ambientes de estudo e trabalho, é indicada a utilização de luz fria, para manter a concentração.

Uma dica extra que pode transformar sua decoração de forma mais versátil e prática é a utilização do dimmer, que é um regulador de intensidade de luz, que pode ser ajustado de acordo com o momento e uso em determinado ambiente. Ideal para quartos e salas, para utilizar quando você precisa de mais ou menos claridade. Num mesmo ambiente, também é possível usar tons diferentes de luz, tornando mais versátil, de acordo com o uso a cada momento ou situação. Mesclar tipos de luminárias e lâmpadas num mesmo ambiente é uma forma muito eficaz de preencher o espaço com estilo e praticidade, deixando sua decoração mais original.

A iluminação ideal do seu quarto vai deixar sua cama posta muito mais atrativa e aconchegante, por exemplo. O poder da iluminação adequada numa casa é enorme, principalmente se você quer deixar seu cantinho no estilo das que vemos em revistas e casas de celebridades. Lembramos que, independentemente do tipo de iluminação que você escolher para seu ambiente, prefira as lâmpadas de LED, garantindo economia, sustentabilidade e muito mais durabilidade.

Queremos saber sua opinião!